top of page
  • Foto do escritorGlaucia Gomes

NFC & RFID, QUAL A DIFERENÇA?

Atualizado: 21 de jul. de 2023


NFC & RFID, QUAL A DIFERENÇA?
NFC & RFID, QUAL A DIFERENÇA?

Já faz alguns anos que os cartões de crédito começaram a vir com etiquetas RFID integradas. Smartphones com leitores NFC e agora a Apple se rende a esta tecnologia com os iPhones com leitores NFC nos novos modelos. Muito em breve teremos embalagens com tags NFC integradas. Mas Afinal qual é a diferença entre NFC e RFID? Como funcionam estas tecnologias? E qual é a diferença entre elas?

As tecnologias invadem nosso dia-a-dia e, cada vez mais, são descritas apenas pelos seus acrônimos (como NFC, RFID, BLE, etc.), o que acaba confundindo a maioria das pessoas. Isso acaba complicando mais ainda a situação quando os acrônimos refletem os nomes em inglês de novas tecnologias. No nosso caso específico, os acrônimos geeks que vamos discutir hoje são NFC e RFID, próximos entre si em um mundo repleto de magia de comunicação e troca de dados sem fio.


NFC X RFID QUAL A DIFERENÇA

NFC significa comunicação de campo próximo, (do inglês Near-Field Communication) enquanto RFID significa identificação por radiofrequência (do inglês Radio-Frequency IDentification).



Ambos empregam sinais de rádio para os mais variados tipos de identificação e rastreamento, sendo os principais substitutos do códigos de barras, uma tecnologia ainda bem usada porém com muitas limitações.


O NFC ainda é uma tecnologia emergente; o RFID, no entanto, já é amplamente utilizado em diversos segmentos da indústria, varejo, controles de acessos e etc. em todo o mundo.


As etiquetas RFID possuem uma “micro” antena embutida, assim como um chip de memória que armazena dados. Para ler e acessar esses dados, você precisa de um leitor RFID, o que energiza a etiqueta e recebe de volta as informações nele contidas além de garantir a segurança dos dados. Essas tags e leitores são usados ​​em uma variedade de aplicações, contando com formatos distintos e aplicabilidade diversa conforme o projeto.


O RFID


A tecnologia RFID invadiu o setor de varejo, onde as etiquetas são incorporadas aos produtos para controlar o estoque, rastreamento e agilizar os processos comerciais. Por exemplo, se um cliente procurar um tamanho ou cor específica de um produto, o vendedor consegue, em apenas um click, verificar essas informações em tempo real e em questão de segundos.


Uma aplicação muito utilizada, mas que poucas pessoas associam à tecnologia RFID, são as etiquetas usadas para pagamento de pedágio nas auto-estradas. Neste caso, o seu carro é identificado automaticamente pelo leitor fixado no pedágio, e mesmo em alta velocidade, ele realiza a leitura e associa a sua passagem ao seu carro e à sua assinatura. Algumas companhias aéreas também usam etiquetas RFID para rastrear e controlar com eficiência grandes cargas de bagagem. Por último, outro exemplo que vale ser citado é o chip RFID que aparece nos chamados passaportes inteligentes e cartões de crédito, bem como em crachás de identificação, que permitem aos funcionários acessar áreas seguras.

Resumindo, o que conhecemos como RFID geralmente se refere à tecnologia que tem capacidade de leitura a distância em grandes distâncias com acurácia e precisão de dados trocados.

ETIQUETA RFID
O RFID também pode ser utilizado para leitura em massa (+900 itens por segundo!) para fins de levantamento de estoque, controle de produtos, entre outros.


O NFC


Já no caso da tecnologia NFC, ela é uma versão mais recente e aprimorada da mesma tecnologia RFID. Ele opera a um alcance máximo de cerca de 05-10 centímetros e pode ser configurado para comunicações unilaterais ou bidirecionais. A despeito de ser também RFID, o NFC usa uma frequência diferente (HF).


NFC RFID
O NFC pode ser usado para transmissão de dados entre quaisquer dispositivos que tenham a tecnologia embutida.

Para melhor compreensão, vamos começar com uma transferência de dados NFC unilateral. Usando seu smartphone NFC, você pode aproximar de tags inteligentes NFC que podem ser inseridas em diversos materiais, desde produtos industriais, pôsteres de filmes promocionais à cartazes de visitas a museus e até medicamentos. Estas etiquetas passam dados e o celular recebe as informações, validando ou certificando o produto de sua autenticidade. As etiquetas NFC, por também serem RFID, acabam sendo muito parecidas com as etiquetas RFID que conhecemos; mas a grande diferença é que elas têm uma frequência de operação diferente e por essa razão demandam um leitor na mesma frequência NFC em vez de um RFID.


O NFC permite transmitir dados de forma mais segura, podendo ser utilizadas em operações bancárias, por exemplo. Com o lançamento do Apple Pay, sistema de pagamento móvel da Apple o NFC se tornou mais popular.


AFINAL, QUAL É A DIFERENÇA ENTRE RFID E NFC?


Vamos ao comparativo: podemos ver que as tecnologias NFC e RFID chegaram a uma bifurcação onde cada qual tem suas características distintas, sendo cada uma indicada para demandas específicas e diferentes:


O RFID funciona por emissão de ondas eletromagnéticas emitidas pelo leitor, que energiza a etiqueta e recupera as informações nela contida.


Já no NFC é mais complexo, pois ele vai além do RFID, pois além de ler etiquetas inteligentes, possui um modo de operação de leitura / gravação. Mas, além deste recurso de leitura e gravação, o NFC tem dois outros modos, ambos envolvendo comunicação dinâmica e bidirecional: emulação de cartão e P2P (ponto a ponto). Por essa característica que os smartphones entram em cena como dispositivo de leitura NFC para outros dispositivos compatíveis com NFC. Com um toque, você paga suas compras, resgata cupons eletrônicos e acumula pontos de fidelidade. Em outras palavras, seu telefone substitui todos aqueles cartões de crédito, fidelidade e vale-presente, tornando o pagamento e resgate de recompensas muito mais rápido e conveniente. é o famoso pagamento sem contato!


A tag NFC tem diversos formatos desde adesivos coláveis, chaveiros, cartões para citar alguns.


Com seu modo P2P, pode-se facilmente compartilhar informações e emparelhar todos os tipos de dispositivos. Essa função de emparelhamento simples poderá ser adotada para outras finalidades, tais como: encostar um notebook em um roteador para criar senhas instantâneas e seguras de WiFi, ou encostar uma câmera em uma impressora para começar a imprimir um arquivo.



Exemplo do uso de antenas RFID para controle de ativos em Centros de Distribuição.

Podemos concluir que o RFID de hoje é uma tecnologia principalmente utilizada para rastreamento e controle de estoque, mas suas aplicabilidades são infinitas e ainda sendo exploradas! Um grande exemplo disso é a versão NFC do RFID, que ainda está evoluindo e começando a ocupar seu espaço no mercado consumidor. Apesar de terem a mesma origem, estas tecnologias têm aplicabilidades distintas e ainda estão ganhando seu espaço na nossa era tecnológica.

Atualmente, é de extrema importância estar atento às mudanças e tendências tecnológicas mundiais, tanto no setor empresarial quanto no setor educacional. Porém, com tantas novidades e sua difusão em tempo real, essa tarefa se torna demasiado complicada.

Pensando nisso, preparamos materiais de qualidade para que você, nosso leitor, esteja sempre muito bem informado sobre as inovações tecnológicas e suas aplicações nos diversos segmentos como indústria e varejo, entre outros como saúde, educação e eventos.



VOCÊ SABE EXATAMENTE QUAIS SÃO OS ITENS EXISTENTES NO ESTOQUE DE SUA EMPRESA HOJE? CONSEGUE IDENTIFICAR O SEU ESTOQUE DE MANEIRA PRECISA E SEM DOR DE CABEÇA? Se a resposta for não, está na hora de você realizar um inventário simples e eficiente! Baixe o Ebook Inventário simples e eficiente

TECNOLOGIA RFID

Com a tecnologia RFID você pode reduzir seu estoque, realizar a contagem instantânea dos itens que o compõem, monitorar a movimentação desses itens e muito mais!

QUER SABER COMO?

Faça o download do ebook e saiba como a tecnologia RFID promete revolucionar a Logística e a Gestão de Estoque! Baixe o Ebook Tecnologia RFID na logística

QUER SABER AINDA MAIS SOBRE A TECNOLOGIA RFID E SUA APLICABILIDADE EM BIBLIOTECAS?

Apresentamos para você o Volume 2 da série: “Desvendando a Tecnologia RFID em Bibliotecas” E-book atualizado contemplando novidades e conheça as frequências disponíveis e suas funcionalidades. Baixe o Ebook Desvendando a Tecnologia RFID em Bilbiotecas









2.564 visualizações0 comentário

Comments


  • Whatsapp
bottom of page