top of page
  • Autor convidado

7 Dicas de ouro para o controle de estoque empresarial

Atualizado: 30 de mar.



O controle de estoque empresarial é sempre rodeado por diferentes questões, que vão desde a quantidade de produtos armazenados até quais equipamentos devem ser usados na movimentação interna. O empreendedor que não consegue se resolver nesses aspectos, corre o risco de ter prejuízos.


A fim de ajudar as empresas que enfrentam dificuldades para manter um controle de estoque eficiente, separamos aqui dicas de ouro que ajudarão os mais diferentes tipos de negócio afastar qualquer fantasma de perdas.


1 – Ambiente sempre otimizado


Cuidar da infraestrutura do ambiente de estoque é investimento muitas vezes necessário. Pensar num layout que torne as movimentações de produtos e materiais mais dinâmico, trará um ganho enorme às operações dentro do estoque. Um layout que otimize tanto o armazenamento quanto torne a movimentação fluida e orgânica.

Enumerar ou nomear ruas formadas entre estantes, paletes, caixas, etc., é uma das formas mais de organizar o espaço, dando otimização as atividades, agrupando itens semelhantes ou complementares em locais estratégicos. Ações assim são contínuas, e sempre deve se aplicar técnicas que tragam mais agilidades.


2 – Programe inventários periódicos


O controle do estoque só existirá se conhecer a real situação das mercadorias ou materiais estocados. A melhor forma para isso é a contagem, confirmar o que de fato está parado em suas prateleiras. É interessante ter profissionais já definidos para realizar tal tarefa, a fim de evitar equívocos, discrepâncias ou deixar de contar algo. E se preferir, existem tecnologias e ótimos softwares de inventários que ajudam nesse controle.


3 – Profissionais treinados


Constantemente os especialistas do setor logístico elaboram novos conhecimentos para tornar os estoques mais assertivos. E manter a equipe que trabalha no estoque de sua empresa antenada a essas novas práticas, será de grande valia. Além de agregar mais qualidade ao serviço, levanta a autoestima do profissional, que logo colocará em prática o que aprendeu.


Se a empresa é de pequeno porte, pode estimular o profissional na busca de cursos e capacitações. Dê condições para que ele consiga se capacitar, e certamente terá a retribuição de um funcionário pronto para crescer junto com a empresa. Como resultado terá um grupo mais engajado, incentivado para a execução de um bom trabalhos e com consequente aumento de produtividade.


4 – Use técnicas de controle de estoque


Como já dissemos, existem técnicas para controle de estoque bem eficientes. O empreendedor pode pesquisar novidades e informações, e vê se é viável a aplicação em suas rotinas. Encontrará práticas como “Primeiro que entra, primeiro que sai”, ou “Último que entra, último que sai” (FIFO), são métodos comprovadamente eficazes para operações dentro de estoque.


Esses métodos se baseiam na venda dos principais produtos. Eles ajudam no desenho das ruas dentro do estoque, por exemplo. Vale muito se aprofundar no assunto para aplicar as melhores técnicas. Um grande aliado ao pequeno empresário o Sebrae que oferece cursos e capacitações sobre o tema.


5 – Calendário de compras


Muitas empresas vinculam o estoque ao setor de suprimentos ou compras. Sendo assim, é fundamental que ambos estejam sempre conectados para conseguir criar uma programação de compras. O setor de suprimentos elabora junto com o estoque um calendário para comprar determinados produtos, a ideia é não ter nada além do necessário em certos períodos.


Algumas empresas trabalham com produtos perecíveis, que não podem perder a validade nas prateleiras do estoque. Por isso, é ter esse cronograma bem definido para evitar esses possíveis prejuízos.


6 – Fornecedor parceiro


Por outro lado, em momentos que o cronograma de compras seja surpreendido, ter um fornecedor que possa fazer uma entrega “urgente” é essencial. Ter um canal aberto nesse sentido, é bastante útil para o controle de estoque. Além dessas entregas especiais, poderá ajustar horários e datas para receber produtos, de acordo com as demandas internas.


Mas, lembre-se que essa parceria só funciona quando mantém seus créditos em dia. Por isso, realize compras dentro do orçamento disponível da empresa. Respeite os prazos das faturas emitidas, e seja sempre cordial no contato com o fornecedor, nada de abusar só porque paga.


7 – Implante um software de gestão


Ora, como dá conta de controles como:


– Saída e entrada de produtos no estoque

– Ligação entre suprimentos e estoque

– Emissão de notas de venda

Gestão dos gastos com as compras de novos produtos?


Somente com um bom software de gestão. Esses programas têm interface simples e ágil, e garantem controle de estoque, financeiro, venda e de cadastros dos produtos e clientes e histórico de compras e vendas. conseguirá listar os produtos no estoque, e usar essas informações para emitir suas notas fiscais eletrônicas de venda, por exemplo.


Um dos mais usados softwares de gestão é o ERP (Traduzido para o português Sistema de Gestão Empresarial), sua utilização não necessita de servidores, todo controle de estoque pode ser realizado pela web.

Que tal? Gostou das dicas para controle de estoque?


Se quiser receber mais conteúdos relevantes como esse, assine nossa newsletter.

E se quiser também entender mais sobre indústria 4.0 baixe agora mesmo nosso e-book gratuito sobre.

#Estoque #GestãodeEstoqueeInventário #Indústria #Inventário

4 visualizações0 comentário
  • Whatsapp
bottom of page