top of page
  • Geovana Silveira

A INTERNET DAS COISAS E SEU IMPACTO EM NOSSAS VIDAS

Atualizado: 23 de jul. de 2023

Com o objetivo de facilitar e simplificar a vida das pessoas por meio de equipamentos e dispositivos, e ainda cidades inteiras, inteligentes a Internet das Coisas diz respeito a dispositivos e equipamentos que, naturalmente, não foram criados para serem conectados, como por exemplo geladeiras, fogões, aspiradores de pó e máquinas de lavar.


Mas o que é IoT?


A Internet das Coisas pode ser definida como uma grande rede de dispositivos conectados. Porém, conforme dito anteriormente, esses dispositivos são os que naturalmente não foram criados com o objetivo de serem conectados.


Internet das Coisas
Internet das Coisas

Com a Internet das Coisas é possível criar berços conectados para monitorar bebês durante o sono a fim de evitar que eles sejam vítimas da Síndrome da Morte Súbita Infantil, por exemplo, ou ainda, inibir roubos e furtos de enxovais e objetos de hotéis, monitorar funcionários e controlar seu acesso em áreas empresariais de acesso restrito, acionar ares condicionados e aquecedores à distância para que regulem a temperatura de uma casa alguns minutos antes de os moradores chegarem.


Pontos principais do IoT

  1. Todo e qualquer dispositivo pode fazer parte do mundo da IoT;

  2. Os computadores e smartphones, obviamente, não fazem parte do conceito IoT;

  3. Os equipamentos da IoT podem ser controlados até por meio de smartphones, via internet, ou seja, à distância;

  4. Estima-se que até 2020 teremos cerca de 20 bilhões de dispositivos IoT no mundo;

  5. Há consideráveis problemas de privacidade e ataques hackers;

  6. A tecnologia RFID tem uma importância crucial para a Internet das Coisas

Todo e qualquer dispositivo pode fazer parte do mundo da IoT

De TVs e geladeiras à máquinas de lavar e cafeteiras, qualquer dispositivo pode ser conectado no mundo da IoT, dependendo, apenas, da criatividade do desenvolvedor, já que para isso é necessário um aplicativo ou software de comunicação com o equipamento desejado.


Computadores e smartphones não fazem parte do mundo IoT


Por serem dispositivos já criados para serem conectados, computadores e smartphones, obviamente, não fazem parte do mundo IoT, que se consiste em criar conectividade em dispositivos que não tenham seu uso centrado em conexão.


Os equipamentos podem ser controlados pelo smartphone


A Internet das Coisas veio para facilitar e agilizar! A IoT permite que diversos equipamentos sejam controlados e programados via smartphone, simultaneamente.


20 bilhões de dispositivos IoT no mundo até 2020


Especialistas afirmam que em 2017 8,4 bilhões de dispositivos entraram para o mundo da IoT, um aumento de 31% se comparado a 2016. Assim, a previsão é de que até 2020 tenhamos em torno de 20 bilhões de dispositivos na rede IoT.


Problemas de privacidade e ataques hackers


Como os dispositivos da IoT possuem necessidade de estarem conectados a todo momento para monitorar o comportamento do usuário e identificar os gatilhos de funcionamento, eles acabam deixando as informações dos usuários em risco.


Um grande exemplo é o caso do Amazon Echo, que funciona com a Alexa, a assistente virtual da Amazon, que acabou gravando e enviando por email conversas dos usuários, nos Estados Unidos.


Assim como smartphones e computadores, os dispositivos IoT também estão vulneráveis a ataques hackers, por estarem conectados à internet e, principalmente, pela falta de softwares de segurança para eles.


A importância da tecnologia RFID


Com sua capacidade de monitorar, por meio de tags, sensores, leitores e antenas, diversos itens, desde maquinário até itens de consumo, por exemplo, a tecnologia RFID foi uma grande impulsionadora da Internet das Coisas, pois permite a geração, captação e análise de dados sobre os itens monitorados de forma ágil e, até mesmo, em tempo real.


Cidades Inteligentes


A população mundial está em constante crescimento e estima-se que em cerca de 30 anos ela crescerá em torno de 30%. Com essa informação em mente vamos pensar no nosso dia a dia.


A cada ano serão mais pessoas para usar e disputar por um espaço no transporte público, no sistema de saúde, nas escolas, nas lojas, restaurantes, no trânsito, etc. Haverá, ainda mais do que hoje, pessoas se esbarrando nas ruas e calçadas. Em paralelo, a demanda por recursos também crescerá; o consumo de energia elétrica e água irá aumentar.


Sem uma política e estratégias para otimização dos processos, organização e redução de desperdício dos recursos, viveremos um imenso caos, um futuro distópico.


Incorporar a IoT aos serviços e gestão pública, nesse caso, passa a ser visto não como uma evolução, mas como um meio necessário à sobrevivência. O conceito da IoT tem sua aplicação bastante ampliada ao chegar nas chamadas “Cidades Inteligentes”, que tem como objetivo promover a sustentabilidade, eficiência de recursos, redução do desperdícios, conectividade segura e de qualquer lugar, mobilidade e qualidade de vida, repensando no funcionamento atual das cidades.


No Brasil temos a Smart City Laguna (localizada no Distrito de Croatá, São Gonçalo do Amarante, Ceará) como um exemplo de cidade inteligente.

Internet das Coisas
Smart City

Smart City Laguna – Ceará

Fato é que a Internet das Coisas está a cada dia mais presente em nosso dia a dia, modificando nossas vidas. Mas o que você acha disso? Diga pra gente nos comentários!



16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


  • Whatsapp
bottom of page